Logotipo Dr. Igor Lepski Calil

Pancreatectomia

atualizado em: 09/28/2023
Tempo de Leitura: 3 minutos
Sumário

A pancreatectomia consiste na remoção cirúrgica total ou parcial do pâncreas, muitas vezes para tratar câncer ou pancreatite grave. Essa cirurgia afeta a digestão e a regulação do açúcar, necessitando de cuidados pós-operatórios.

Pancreatectomia - Imagem Ilustativa

A pancreatectomia consiste em uma intervenção cirúrgica que envolve a remoção parcial ou total do pâncreas, um órgão localizado atrás do estômago. 

O pâncreas desempenha um papel vital na regulação dos níveis de açúcar no sangue e na produção de enzimas essenciais para a digestão. Embora a cirurgia seja complexa, ela pode ser necessária para tratar diversas condições médicas.

A seguir, falaremos mais sobre a pancreatectomia, incluindo suas indicações, como funciona o procedimento, como é o pós-operatório e o que é importante saber antes de realizá-la. Fique até o final e tire suas dúvidas!

O que é a pancreatectomia?

A pancreatectomia é um procedimento cirúrgico no qual parte ou todo o pâncreas é removido. Existem diferentes tipos dessa cirurgia, incluindo:

  • Pancreatectomia total: envolve a remoção completa do pâncreas, sendo geralmente realizada em casos de câncer de pâncreas
  • Pancreatectomia distal: a porção esquerda do pâncreas é removida, assim, essa cirurgia é indicada para tumores localizados nessa região
  • Pancreatectomia proximal ou cirurgia de Whipple (GDP- Gastroduodenopancreatectomia): indicada para tumores malignos e benignos localizados na cabeça do pâncreas, que envolve a remoção obrigatória do duodeno. 

Quando é indicada a pancreatectomia?

A pancreatectomia é indicada para uma variedade de condições médicas, incluindo câncer de pâncreas, principalmente em casos de câncer avançado. Nesses casos, a remoção do órgão pode ser necessária para controlar a doença.

Ainda, essa cirurgia é indicada para tumores neuroendócrinos, que são tumores raros que se desenvolvem nas células produtoras de hormônios do pâncreas.

Além disso, a pancreatectomia pode ser uma opção em casos de pancreatite crônica, visando aliviar os sintomas, e de cistos pancreáticos, que necessitam ser removidos quando são grandes ou apresentam risco de se tornarem cancerosos.

Como funciona a pancreatectomia?

Geralmente, a pancreatectomia é realizada por uma equipe médica composta por cirurgiões especializados em cirurgias abdominais ou pancreáticas para garantir uma intervenção segura e bem-sucedida. 

O procedimento é realizado em ambiente hospitalar, sob anestesia geral, e envolve uma série de etapas, desde a incisão até a remoção do tecido pancreático afetado. Pode ser realizado por cirurgia aberta ou minimamente invasiva - laparoscópica ou robótica.

A escolha da abordagem cirúrgica e o tipo de pancreatectomia a ser realizada dependem das indicações médicas específicas do paciente.

Como é o pós-operatório da pancreatectomia?

O pós-operatório da pancreatectomia envolve monitoramento intensivo dos sinais vitais, controle da dor por meio de analgésicos e reintrodução gradual da alimentação.

Ainda, pode ser necessária a administração de insulina para controle dos níveis de açúcar no sangue em casos de remoção parcial do pâncreas.

São necessários cuidados com as incisões cirúrgicas para prevenir infecções, incentivo à mobilização e reabilitação, e seguimento médico regular para avaliar a recuperação.

A duração e a abordagem podem variar conforme a extensão da cirurgia e as necessidades individuais do paciente.

O que é importante saber sobre a pancreatectomia?

A pancreatectomia é um procedimento cirúrgico complexo e importante para o tratamento de várias condições médicas relacionadas ao pâncreas. 

A decisão de realizar essa cirurgia é baseada nas necessidades médicas individuais e nas opções de tratamento disponíveis. 

É essencial que pacientes e cuidadores estejam bem informados sobre os aspectos da pancreatectomia, desde as indicações até os cuidados pós-operatórios, para garantir uma recuperação bem-sucedida. 

Dr. Igor Lepski Calil
CRM: 130079
RQE: 100065 / 100066

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP.
Fiz residência em Cirurgia Geral e Cirurgia do Aparelho Digestivo no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e em Transplante de Órgãos Abdominais no Hospital das Clínicas de São Paulo. Além disso, tive oportunidade de participar de uma Surgery Observation no Indiana University Hospital em 2012 nos Estados Unidos.
Meu foco é em casos complexos como Falência Intestinal, Transplante de Intestino e Multivisceral, além de Transplante de Fígado e Cirurgia Hepato-Bilio-Pancreática.

Agende sua Consulta

Atuo nos hospitais

magnifiercross