Logotipo Dr. Igor Lepski Calil

pHmetria do esôfago

atualizado em: 09/28/2023
Tempo de Leitura: 2 minutos
Sumário

Descubra como a pHmetria esofágica revela detalhes sobre o refluxo ácido. Suas principais indicações incluem a investigação de refluxo gastroesofágico, avaliação de tratamentos e identificação de distúrbios de motilidade. Saiba mais sobre o preparo, o procedimento e os cuidados após o exame.

Phmetria esofágica - Imagem Ilustrativa

A pHmetria esofágica é um exame que mede o nível de acidez no esôfago durante um período de tempo determinado. 

É utilizado para avaliar a frequência e a duração do refluxo ácido, fornecendo informações essenciais sobre a saúde do esôfago e possíveis distúrbios gastroesofágicos.

A seguir, falaremos mais sobre a pHmetria esofágica, incluindo quando é indicada, como é o preparo para o exame, como funciona e quais os cuidados necessários após sua realização. Fique até o final e tire suas dúvidas!

Quando a phmetria esofágica é indicada?

A pHmetria esofágica é recomendada em diversas condições:

  • Investigação de refluxo gastroesofágico: a pHmetria esofágica é útil para pacientes com sintomas como azia, regurgitação e dor no peito, ajudando a diagnosticar o refluxo ácido
  • Avaliação de eficácia de tratamentos: a pHmetria esofágica pode ser usada para avaliar a eficácia de medicamentos ou cirurgias antirrefluxo
  • Identificação de distúrbios de motilidade: além do refluxo ácido, a pHmetria esofágica também pode identificar distúrbios de motilidade do esôfago

Como é o preparo para a phmetria esofágica?

O preparo para a pHmetria esofágica envolve algumas etapas:

  • Jejum: o paciente é instruído a ficar em jejum antes do exame, geralmente por 6 a 8 horas
  • Suspensão de medicamentos: alguns medicamentos que podem interferir nos resultados, como os inibidores de ácido, podem ser suspensos temporariamente 

Como é realizada a phmetria esofágica?

O procedimento de pHmetria esofágica é realizado em um ambiente clínico e envolve as seguintes etapas:

  • Inserção do tubo: um tubo fino e flexível com um sensor na ponta é inserido pelo nariz ou boca e posicionado no esôfago
  • Monitoramento contínuo: o tubo mede o nível de acidez no esôfago durante um período, geralmente 24 horas

Que cuidados preciso ter após a phmetria esofágica?

Após a pHmetria esofágica, é importante seguir algumas orientações:

  • Retirada do tubo: o tubo será removido pelo médico após o período de monitoramento
  • Registro de atividades: o paciente deve continuar registrando atividades e sintomas por um período adicional para correlacionar com os resultados

A pHmetria esofágica é uma ferramenta valiosa para avaliar o refluxo ácido e diagnosticar distúrbios gastroesofágicos. Por meio dos resultados, pode-se indicar melhores opções de tratamento e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Dr. Igor Lepski Calil
CRM: 130079
RQE: 100065 / 100066

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP.
Fiz residência em Cirurgia Geral e Cirurgia do Aparelho Digestivo no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e em Transplante de Órgãos Abdominais no Hospital das Clínicas de São Paulo. Além disso, tive oportunidade de participar de uma Surgery Observation no Indiana University Hospital em 2012 nos Estados Unidos.
Meu foco é em casos complexos como Falência Intestinal, Transplante de Intestino e Multivisceral, além de Transplante de Fígado e Cirurgia Hepato-Bilio-Pancreática.

Agende sua Consulta

Atuo nos hospitais

magnifiercross