Logotipo Dr. Igor Lepski Calil

O que fazer para evitar a esteatose hepática?

atualizado em: 10/02/2023
Tempo de Leitura: 3 minutos
Sumário

A esteatose hepática, também conhecida como fígado gorduroso, é uma condição crescente em todo o mundo. Descubra as causas, sintomas e como prevenir esse problema hepático.

Imagem Ilustrativa - O que fazer para evitar a esteatose hepatica

Introdução

O fígado, um dos maiores órgãos do corpo humano, desempenha funções essenciais para nossa saúde e bem-estar. 

Localizado no lado direito do abdome, o fígado é responsável pela metabolização de nutrientes, produção de proteínas essenciais, armazenamento de glicogênio e desintoxicação do corpo. Além disso, ele está envolvido na produção da bile, um líquido que ajuda na digestão de gorduras.

Neste artigo, vamos explorar a esteatose hepática, incluindo o que é, quais as causas, como identificá-la, quais os riscos e como preveni-lá. Leia até o final e saiba mais!

O que é a esteatose hepática e quais as causas?

A esteatose hepática, também conhecida como "fígado gorduroso", é uma condição na qual há um acúmulo excessivo de gordura nas células do fígado. 

Normalmente, o fígado contém alguma quantidade de gordura, mas quando esse acúmulo ultrapassa 5 a 10% do peso total do órgão, há esteatose hepática.

As principais causas da esteatose hepática incluem:

  • Alimentação inadequada: consumir uma alimentação rica em gorduras saturadas, açúcares refinados e alimentos processados pode contribuir para a esteatose hepática.
  • Obesidade: é um fator de risco significativo para a esteatose hepática, uma vez que o excesso de gordura no corpo pode afetar o fígado.
  • Consumo excessivo de álcool: o álcool é metabolizado pelo fígado, e o consumo exagerado pode levar à esteatose hepática alcoólica.
  • Diabetes tipo 2: a resistência à insulina e o diabetes tipo 2 estão frequentemente associados à esteatose hepática.
  • Síndrome metabólica: é caracterizada por uma combinação de fatores de risco cardiovascular, incluindo obesidade, pressão alta, níveis elevados de açúcar no sangue e níveis anormais de lipídios no sangue.
  • Medicamentos: como corticosteroides, tamoxifeno e antirretrovirais, podem causar esteatose hepática como efeito colateral.

Como saber se tenho esteatose hepática?

A esteatose hepática é, muitas vezes, uma condição silenciosa e assintomática nos estágios iniciais. No entanto, à medida que a gordura se acumula no fígado, podem surgir sintomas e sinais, como:

  • Fadiga persistente: sentir-se cansado o tempo todo.
  • Desconforto abdominal no abdome superior direito: sensação de plenitude ou desconforto na região do fígado.
  • Perda de apetite: diminuição no desejo de comer.
  • Perda de peso não intencional: perder peso sem tentar.

O diagnóstico preciso da esteatose hepática geralmente requer exames médicos, como exames de sangue, ultrassonografia abdominal, ressonância magnética ou biópsia hepática para confirmar a presença e a gravidade da condição.

Quais os riscos de ter esteatose hepática?

A esteatose hepática, se não tratada ou controlada, pode levar a complicações sérias. Alguns dos riscos e complicações associados incluem:

  • Esteato-hepatite não alcoólica (EHNA): a esteatose hepática pode progredir para EHNA, uma condição caracterizada por inflamação do fígado, que pode evoluir para cirrose.
  • Cirrose hepática: é uma cicatrização extensa do fígado que pode levar a insuficiência hepática.
  • Câncer de fígado: pessoas com esteatose hepática têm um risco aumentado de desenvolver câncer de fígado.
  • Doenças cardiovasculares: a esteatose hepática está associada a um maior risco de doenças do coração e acidente vascular cerebral.

Quais os cuidados para evitar a esteatose hepática?

A esteatose hepática é geralmente reversível com mudanças no estilo de vida. Aqui estão alguns cuidados importantes para prevenir e tratar essa condição:

  • Alimentação saudável: opte por uma dieta rica em frutas, legumes, grãos integrais e proteínas magras, enquanto limita o consumo de gorduras saturadas, açúcares refinados e alimentos processados.
  • Controle de peso: manter um peso saudável é fundamental para reduzir o risco de esteatose hepática.
  • Exercício regular: a atividade física ajuda a melhorar a sensibilidade à insulina e a reduzir a gordura do fígado.
  • Evite o consumo excessivo de álcool: se você bebe álcool, faça-o com moderação.
  • Gerenciamento da saúde: busque um médico para tratar condições como diabetes, pressão alta e síndrome metabólica.

A esteatose hepática é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, mas é evitável e tratável. Com uma dieta saudável, controle de peso, exercícios e manejo de condições médicas, é possível prevenir e reverter essa condição. 

Dr. Igor Lepski Calil
CRM: 130079
RQE: 100065 / 100066

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP.
Fiz residência em Cirurgia Geral e Cirurgia do Aparelho Digestivo no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e em Transplante de Órgãos Abdominais no Hospital das Clínicas de São Paulo. Além disso, tive oportunidade de participar de uma Surgery Observation no Indiana University Hospital em 2012 nos Estados Unidos.
Meu foco é em casos complexos como Falência Intestinal, Transplante de Intestino e Multivisceral, além de Transplante de Fígado e Cirurgia Hepato-Bilio-Pancreática.

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende sua Consulta

Atuo nos hospitais

magnifiercross